quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

PF descarta roubo comum


O superintendente da Polícia Federal no Rio, Valdinho Jacinto Caetano, descartou ontem a hipótese de roubo comum no caso de furto de equipamentos da Petrobras, ocorrido no fim de janeiro. De acordo com o delegado, foram roubados quatro laptops e dois discos rígidos de um contêiner que continha outros equipamentos de informática e que foram deixados no local. "Roubaram informações específicas", disse Caetano. Ao ser questionado sobre a hipótese de espionagem industrial, respondeu com um sucinto "exatamente".

Caetano criticou as condições de segurança para a guarda do material no contêiner. A segurança, disse, seria adequada apenas para equipamentos que não tivessem informações estratégicas. "O sistema de segurança para o material era bastante falho e muita gente tinha acesso à informação. " O superintendente confirmou que os equipamentos estavam com a americana Halliburton, empresa que prestava serviços para a Petrobras. Segundo ele, a violação do local antes da chegada do perito dificultou a perícia. "Tecnicamente, o local se tornou imprestável para a perícia", disse Caetano.

Até o momento, a PF ouviu nove pessoas envolvidas no transporte do material de Santos para Macaé e espera ouvir outras 15. A PF não tem certeza sobre em que parte do trajeto aconteceu o furto.


1 Comentários:

  • quarta-feira, 20 fevereiro, 2008
    sp Disse:

    Passei por aqui e gostei do teu blog. Parabéns...

    delete

Postar um comentário

 

Consciência Política Copyright © 2011 -- Template created by Consciência Política --