sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Comissão de Anistia indeniza família de Covas

O ex-governador de São Paulo Mario Covas, morto em 2001 em decorrência de um câncer no intestino, foi considerado ontem pela Comissão de Anistia do Ministério da Justiça vítima da ditadura militar, e sua família receberá uma indenização de R$ 100 mil. A decisão foi anunciada em São Paulo pelo ministro da Justiça, Tarso Genro, durante reunião da Caravana da Anistia, na sede da Força Sindical, onde foram julgados 88 processos de pessoas perseguidas politicamente durante o regime militar, de 1964 a 1985.

A família de Covas queria uma indenização de R$ 2,3 milhões, referentes ao salários que ele deixou de receber durante dez anos como deputado federal. Covas teve o mandato cassado em 1969, mas a Caravana da Anistia não reconheceu esse pleito e fixou a indenização em R$ 100 mil.

A reunião foi presidida por Tarso. Desde 2008, quando foi criada, a caravana já passou por 17 estados e julgou mais de 700 pedidos de anistia.

— A Caravana da Anistia não visa a revirar ódio, promover revanchismo ou vingança. Ela alerta para o que aconteceu no passado, o que o regime de força nos submeteu — disse Tarso.

1 Comentários:

  • segunda-feira, 12 abril, 2010
    Otavio Disse:

    Enquanto isto, minha mãe aguarda a anistia do meu pai, perseguido político, já anistiado antes do Ai-5 e enrrolam desde 2004. Só porque Mario Covas era político e famoso.
    Chico Mendes foi anistiado e a mulher recebe a pensão, nem perseguido político era. "Comandava invasão de terras"
    Não dá para acreditar em um país sério se seus governantes nunca serão sérios.
    Podem conferir no blog http://octaviomello.blogspot.com/

    delete

Postar um comentário

 

Consciência Política Copyright © 2011 -- Template created by Consciência Política --