quinta-feira, 10 de julho de 2008

"Link’ transportava internautas para página da candidata do DEM


Um discreto link conduzia, até ontem, internautas a uma viagem irregular da página da deputada federal Solange Amaral (DEM), no site da Câmara Federal, para o endereço virtual da campanha da candidata à sucessão de Cesar Maia na prefeitura do Rio. O deslize – configurado pelo uso indevido da máquina pública – mereceu bronca imediata do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Ontem mesmo, o link deixou de existir.

– Houve a compreensão de que o caso merecia, nesse momento da campanha, apenas uma advertência, até porque a equipe da candidata logo providenciou a retirada do link – explicou o chefe da fiscalização da propaganda eleitoral, Luiz Fernando Santa Brígida.


–Esse link já existia e levava os visitantes da página da Câmara à página pessoal da deputada, de prestação de contas. No dia 6, quando se iniciou a campanha, a página teve o visual e o conteúdo mudados para que se tornasse o site oficial da campanha. O fato é que ninguém na equipe se tocou da existência do link, muito menos da necessidade de retirá-lo, mas a determinação do TRE foi atendida prontamente – contou Carolina Coutinho, da assessoria de imprensa da candidata.

Desde o início da corrida eleitoral, no último domingo, a campanha de Solange Amaral tornou-se objeto, até agora, de pelo menos dois procedimentos de investigação do TRE, em função de denúncias de uso da máquina pública – nesse caso, ambas no âmbito municipal.

A candidata apoiada pelo prefeito atual enfrenta a suspeita de ter explorado eventos do governo municipal, realizados nesta semana em clubes da Tijuca e na Penha, na Zona Norte, para tentar conquistar novos eleitores. Algo que é proibido pela legislação eleitoral.

Voto contra

Como membro da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara Federal, a parlamentar votou ontem, em Brasília, pelo arquivamento do Projeto de Lei 1135/91, de descriminalização do aborto. Rejeitado na votação, o projeto será arquivado se não houver recurso em cinco sessões.

– Meu voto foi pelo caminho da família e da vida. O aborto não está incluído nele – justificou Solange, em discurso, na Câmara, no qual ainda acusou os homens de negligência em seu papel paterno. – Mulheres são penalizadas e arcam sozinhas com as responsabilidades pelo nascimento de crianças. Os jovens, homens, precisam estar atentos e participar deste processo na vida das mulheres

1 Comentários:

  • quinta-feira, 10 julho, 2008
    Margot Disse:

    Não acredito em erro, pois no início de março recebemos, em nossas escaninhos para correspondências, em todo o condomínio, folhetos da candidata Solange Amaral prestando contas do mandato. Ora, na ocasião já se sabia que ela seria a candidata do DEM. E, tem mais, nesse folheto está impresso o site da candidata (www.solangeamaral.com.br) o que é bastante estranho, pois se fosse prestação de contas do mandato deveria estar o site dela no Congresso Nacional e não .com.br. E tem mais ainda, um dos folhetos diz ter sido impresso em papel reciclável, o que não parece ter acontecido, uma vez que o papel é bem clarinho.

    delete

Postar um comentário

 

Consciência Política Copyright © 2011 -- Template created by Consciência Política --